Transição do ensino infantil para o fundamental: Família a beira de um ataque de nervos

 

Para muitos motivo de orgulho e comemoração, para nós também, mas as dúvidas e inseguranças se sobrepõe ao momento…

É, chegou o momento, nossa princesinha cresceu e preciso “desmamar” da escola fundamental…na verdade minha segunda casa onde sempre senti meus filhos acolhidos e protegidos. Não é propaganda, é constatação o Recanto de Educação Infantil Abelhinha sempre foi meu braço direito e agora ??????

Captura de tela 2016-07-12 21.34.01

Bom, como sempre faço resolvi pesquisar sobre o assunto para informar de maneira correta e responsável famílias que estão no mesmo dilema que eu…como preparar minha filha? Que tipo de escola devo escolher?

Encontrei muita coisa bacana, outras nem tanto na internet e uma das fontes da Revista Escola eu gostaria de dividir com vocês: http://novaescola.org.br/formacao/como-garantir-boa-transicao-pre-escola-1o-ano-686589.shtml?page=0

Em resumo porque tanto temor? Como orientar a mudança? Seguem trechos da reportagem da Revista Escola: “ Até novembro é permitido – e valorizado – correr, brincar, conversar e beber água quando dá vontade. Poucos meses depois, após o recesso escolar, a situação é outra: a mesma criança precisa ficar sentada em sua carteira, em silêncio e trabalhar sozinha. Ir ao parque, só é permitido uma vez na semana. A descrição pode parecer insólita, mas esses fatos são bastante recorrentes na transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. “

É neste sentido que se encontra a “fonte” dos nossos problemas. Como ela vai enfrentar toda esta mudança? Olha com certeza acredito que ela vá tirar de letra, pois é uma menina maravilhosa e inteligente (créditos da mãe pouco coruja) porém acho que a pior adaptação será a minha…que vergonha (risos) mas é verdade.

Hoje em dia eu tenho confiança plena na escola, todos são acessíveis e a Bianca não é um número, ela é um indivíduo que todos conhecem muito bem e eu…melhor não comentar, mas sou uma das mães mais “conhecidas”.

Pedi ajuda a amigas Pedagogas como a Maibi Mascarenhas pois quero que ela vá para uma escola em que ela seja tratada realmente como individuo, não me interessam estruturas enormes e “modernosas” quero ainda aquele acolhimento e cuidado que ela tem na Escola infantil…é possível ? segundo minha amiga dá para adequar tudo e estou com a dica dela de escola para visitar, depois eu conto para vocês.

No caso da Bianca em especial percebo que ela é extremamente madura na parte cognitiva, lê e escreve perfeitamente aos cinco anos (mérito da Escola Abelhinha, claro!) mas ela é super “arraigada” ás rotinas que ela conhece e vejam que interessante os artifícios das crianças no primeiro ano do fundamental para manter viva a realidade que eles conheciam, fonte : Revista Escola

“Procurando manter a rotina a que estão acostumados, os pequenos desenvolvem algumas estratégias. Levantam-se constantemente para apontar o lápis, conversam baixinho, se mexem na cadeira, levam brinquedos escondidos e transformam materiais escolares em ferramentas da cultura infantil, por exemplo, fazendo de uma régua uma vara de pescar. “

Vejo estas “estratégias” na escola em que dou aulas de inglês, a The Kids Club e realmente constato o quanto é marcante para eles esta transição. Somo ao quesito “caraminhola “ a crise x valor das mensalidades e mais uma vez “piro”.

De qualquer forma farei o máximo para escolher uma Instituição de Ensino que tenha a ver com os valores que acredito que seja mais adequada a nossa situação econômica. Da minha parte converso bastante com minha filha sobre as mudanças e como será importante que ela confie na família e nos ensinamentos que ela recebeu e recebe diariamente e tento desde já controlar minha vontade imensa de entrar em sala de aula com ela no primeiro dia no ensino fundamental, juro para vocês que está sendo mais difícil do que quando tive que coloca-la no berçário aos 5 meses pois tive de retornar ao trabalho, existe aquele dito que “ ser mãe é padecer no paraiso”, pois bem, eu mudaria para “ser mãe é temer a mudança” (risos).

Certamente tudo correrá bem, mas o medo é grande.

 

Um beijo grande para todos,

Ju

Mulher em permanente estado de construção e desconstrução

 

 


2 comentários sobre “Transição do ensino infantil para o fundamental: Família a beira de um ataque de nervos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s