Microcefalia x Zika virus: tudo o que você sempre quis saber

Certamente esta é a matéria mais importante que fiz para o blog este ano, e ao invés de acreditar em especulações de rede social e comunicados supostamente publicados pelo governo resolvi buscar uma fonte confiável pois eu mesma e todas nós merecemos saber da verdade, o que é essa história de toda de zika vírus, microcefalia, chikungunha e etc.

Todas as informações que vou passar aqui vieram da aula do Dr. Clay Brites, neurologista pediátrico, “Afinal o que é Microcefalia?
o que ela causa? Quais as relações do Zika vírus e a Microcefalia?’ vejam na integra: https://youtu.be/jzx0GBvwK4A

Vamos iniciar esclarecendo o que é Microcefalia, ao contrario do que muitos pensam ela não é uma doença é um sinal ou condição clinica que se caracteriza pelo menor tamanho ou volume da cabeça(Cérebro) que é notado ao nascer, em especial de nascidos a termo (não prematuros) que apresentam perímetro cefálico inferior a 32 cm.

Esta medida do perimetro cefalico é refeita após 48hrs devido ao inchaço comum aos recém nascidos e uma medida de acompanhamento até os dois anos de idade da criança, esta medida é tão importante quanto peso e altura e demais medidas que fazem parte dos gráficos pediátricos

Vale ressaltar a importância de se medir corretamente, o próprio Dr. Clay Brites relata que ja atendeu casos em que um pré diagnostico de microcefalia foi causado por erro de medida, vide figura que exemplifica a maneira correta de medir:

 

Untitledperimetro cefalico

Estes padrões são notados desde os ultrassom mas quando notado o crescimento anormal do perímetro cefálico varias questões devem ser avaliadas.

Mais de 800 sindromes genéticas, condições clinicas preexistentes,infecções de via materna, descolamento de placenta podem causar crescimento anormal do cérebro, vide figura que demonstra o que pode acontecer ao cérebro quando a programação genética é prejudicada, essa programação pode ser alterada por fatores internos e externos e ou ambientais, no caso do zika por exemplo, numa aplicação de raio x, numa meningite adquirida pela mãe, infecções do trato urinário, mães que fazem quimioterapia, mães que adquirem rubéola tudo isso e muito mais podem impactar numa condição de microcefalia, inclusive mães que usam drogas ilícitas e licitas (cigarro e alço;ol). Então a mensagem principal é Cuide-se na sua GESTAÇÃO, as vezes até uma simples infecção que você não dá importância pode ter consequências no cérebro do seu bebê.

Untitled

Para ilustrar vejam a diferença entre o crescimento normal da cabeça(cérebro) e a condição da microcefalia, verifiquem o volume cerebral que é perdido:

Untitled1

 

Olha gente este arquivo retirado do protocolo do Ministerio da Saude dá uma panorama geral de todas as causas, detalhe cuide da sua diabetes gestacional, é muito comum a gestantes e muitas vezes não é dado a devida importancia , vejam bem o zika virus não é única causa e a rubéola que era minha grande duvida se adquirida pela mãe pode causar a microcefalia, problemas auditivos dentre outros, vejam a importância do pré-natal e da vacinação. Outro ponto importante é que a Microcefalia relacionada ao Zika Virus é uma ocorrência nova e muito ainda há que se descobrir…

Untitled2

Existem outras informações que vocês podem checar no vídeo da aula completa, link acima, mas vamos nos ater ao tal do “Zika vírus”, o nome dele em si já não é nada convidativo, mas quem é ele ? De onde veio esse ser?

Bom “zika Virus’ porque foi catalogado e registrado pela primeira vez em 1947 na Floresta Zika em Uganda.

Ele é um flavivirus, um tipo que adora prejudicar o sistema nervoso central e causar lesões e promover condições clinicas como a microcefalia atuando no fluxo de sangue para o cérebro.

Ele é transmitido pelo Aedes Aegypti (dengue e Chikungunha) através da picada , não há comprovoção ainda da transmissão por saliva, leite materno ou sêmen mas a recomendação(uma vez que já houve um caso de transmissão por semem confirmado) é que as pessoas infestadas por estes flavivirus tomem cuidado e evitem os contatos citados.

Ok, mas qual a diferença entre as três (Dengue, Zika, Chikungunha):

Dengue

Doença: Dentre as três, é a mais conhecida e presente no Brasil. O país vive hoje uma epidemia da doença com 367,8 casos para cada 100 mil habitantes registrados até o dia 18 de abril.

Transmissão: O vírus da dengue é transmitido pela picada do mosquito aedes aegypti.

Sintomas: Febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode matar – até 18 de abril foram registrados 229 óbitos.

Tratamento: A pessoa com sintomas da dengue deve procurar atendimento médico. As recomendações são ficar de repouso e ingerir bastante líquido. Não existem remédios contra a dengue. Caso apareçam os sintomas da versão mais grave da doença, é importante procurar um médico novamente.

Chikungunya

Doença: Até 18 de abril deste ano, foram registrados 1.688 casos de chikungunya. Os primeiros casos “nativos” da doença no Brasil apareceram em setembro do ano passado em Oiapoque, no Amapá. Antes disso, já haviam sido detectados casos de pessoas que contraíram a virose fora do país. A origem do nome chikungunya é africana e significa “aqueles que se dobram”. É uma referência à postura dos doentes, que andam curvados por sentirem dores fortes nas articulações.

Transmissão: É transmitida pelos mosquitos aedes aegypti (presente em áreas urbanas) e aedes albopictus (presente em áreas rurais).

Sintomas: O principal sintoma é a dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Além disso, também são sintomas: febre repentina acima de 39 graus, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, as mortes são raras.

Tratamento: Como no caso da dengue, não há tratamento específico. É preciso ficar de repouso e consumir bastante líquido. Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia.

Zika

Doença: A doença pode ter sido detectada na Bahia, mas ainda não está confirmada. A suspeita é de que ela tenha sido trazida para o Brasil durante a Copa do Mundo.

Transmissão: Mais uma vez, o aedes aegypti é o vilão da história. Mas o vírus também é transmitido pelo aedes albopictus e outros tipos de aedes.

Sintomas: O vírus não é tão forte quanto o da dengue ou da chikungunya e os pacientes apresentam um quadro alérgico. Os sintomas, porém, são parecidos com os das doenças “primas”: febre, dores e manchas no corpo. Quem é infectado pelo zika também pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite.

Tratamento: Assim como nas outras viroses, o tratamento consiste em repouso, ingestão de líquidos e remédios que aliviem os sintomas e que não contenham AAS.

Informação que não acaba não é meninas, a principal mensagem é : PROTEÇÃO E PREVENÇÃO, gestantes, crianças e todos usem repelente como se fosse água e sabão e ATUEM DE FORMA RESPONSÁVEL NA ELIMINAÇAO DOS CRIADOUROS, o mosquito só existe porque damos condição para que ele procrie.

Desejo um lindo Natal e um 2016 infinitamente melhor que 2015.

Um beijo Ju, Mulher em estado permanente de construção

Conforme já disse as informações todas são da Aula do Dr. Clay Brites, Luciana Brites, canal do Neurosaber : https://www.youtube.com/channel/UCghJZXv-Cg90zgdeTZCt_-A

A parte das diferenças é do site “M de mulher” : http://mdemulher.abril.com.br/saude/examecom/dengue-zika-ou-chikungunya-saiba-finalmente-a-diferenca

As Imagens são do “Google” e demonstradas na aula do Dr. Clay


Um comentário sobre “Microcefalia x Zika virus: tudo o que você sempre quis saber

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s