Dica de Leitura: PARA COMEÇO DE CONVERSA

Oi, gente querida! Pra vocês que estavam se perguntando por onde andava a coluna de Dicas de Leitura para crianças desse blog tão querido que é o Maria Babona… estou de volta! Outubro foi um mês recheado de histórias e festas de aniversário; Novembro veio com uma agenda completa com estreias dos alunos dos Cursos de Teatro. Mas como ler é uma das partes boas da minha rotina, tenho sim muitas novidades para compartilhar com vocês! 88

O noticiário tem trazido para dentro das nossas casas muitas histórias tristes e reais. Tragédias do cotidiano ou extraordinárias, como foi o caso do desastre no Rio Doce e da violência em Paris, nos rodeiam e nos afligem, e as crianças, super curiosas e atentas, muitas vezes assistem, ouvem e nos questionam em seguida. Há quem diga que é preciso poupá-las de certos assuntos: também acho que talvez não seja necessário descrever para uma criança de 4 ou 5 anos o que é um homem-bomba, se há uma chance de esperá-la amadurecer um pouco mais para explicar com cuidado e verdade. Há quem diga que desde cedo é preciso alertá-las: também concordo, afinal basta estar vivo para estar exposto as mais incríveis ou terríveis aventuras, dos acontecimentos mais lindos aos mais agressivos, impiedosos e irreversíveis.

Para ajudar nesse começo de conversa sobre notícias polêmicas, erros humanos em relação à natureza ou acontecimentos violentos do dia a dia, especialmente aqueles que chegam até a gente com imagens marcantes e números arrasadores, aqui vai uma pequena dica. Uma boa ideia é trazer um papo sobre o MULTICULTURALISMO para os pequenos que, apesar de ser uma palavra extensa e complexa, pode ser facilmente exemplificada.paz-no-mundo

Logo de cara, talvez valha a pena dizer aos mais novinhos que, se moramos nesse pedaço de terra que é o Brasil, outras crianças moram em pedaços de terra que levam outros nomes, como China, Canadá, Austrália. E que se aqui faz sol, há lugares em que faz frio, há mares, rios… E que se tentamos cuidar bem da nossa casa, da nossa água, do nosso lixo, tem gente que não cuida tão bem assim. Se seus filhotes já viajaram bastante, etapa pulada; se seus pequenos estão ainda no habitat natural, vale um detalhamento. E daí para contar pra elas que as crianças do resto do país e do mundo tem uma carinha diferente, uma cor diferente, um sotaque diferente, uma casa diferente, uma dieta e até brincadeiras diferentes pode ser tranquilo de entender.

Mas na minha opinião a terceira parte tem que ser a mais legal: dizer pra elas que muitas crianças crescem com religiões e planos de vida em alguns lugares mais seguros, em outros mais perigosos, e que é a história de cada uma delas que dita como vão agir, no que vão trabalhar, como vão cuidar da sua terra e em quem vão acreditar.

Muitas delas, expostas as mais diversas injustiças, a líderes interesseiros, a fome, a sede, ao frio, e principalmente com escolas fracas e sem amor, acabam usando das armas e da agressividade para serem ouvidas e vistas quando crescem. O dinheiro e o poder viram desejos sem tamanho, sem olhar o futuro. Por isso, não merecem nosso ódio: mas nossa pena e claro, a punição devida por cada um dos seus erros. (Essa parte do final você ajusta de acordo com o que pensa, com o que acha mais justo e bacana de passar adiante.)
O que importa é aproveitar as tragédias pra dizer que tem muita gente que, na nossa opinião erra, porque tem um jeito diferente de pensar… e que se cada cultura é diferente da outra, precisamos conhecer as crianças do mundo, descobrindo seu mundo, com respeito total por esse mundo novo!

Coleção-Criança-Curiosa-690x414

A Literatura vem em boa hora para ajudar na investigação. É a coleção CRIANÇA CURIOSA, da Editora Salamandra que quero indicar, com vários volumes pequenos, de capa dura, super coloridos, ilustrados e interativos para pequenos leitores, facilitando o conhecimento dos assuntos mais básicos como CORES, até os menos falados como DE ONDE AS COISAS VÊM?. Com pop-ups bem feitos, o meu preferido é o CRIANÇAS DO MUNDO, que mesmo hoje me fez aprender bastante. Na Saraiva online o preço é até salgadinho (R$40>>R$50), mas vale super o investimento. Comprar a coleção toda direto do site oficial também pode ser uma opção mais econômica.

Como são as festas, a moda, o tipo de casa, como se toma banho, como é a escola e como brinca cada criança em cada cantinho do mundo a cada viradinha de página é o assunto do livro Adèle Ciboul. Vai com certeza conquistar a família toda com a simplicidade e a informação!
Se alguém tiver um em casa, deixe sua opinião! Se alguém está procurando um presente… acho que encontrou! rsrs
Logo logo trago mais dicas. Mas não deixem de ler, estimular a leitura, ler junto e comentar. A leitura pode ser um evento-encontro, não precisa ser uma tarefa solitária!
Espero que tenham curtido e que curtam ainda mais com o livro em mãos. Acho que é isso.
Um beijo grande e por favor, compartilhem!

Kalinde Braga

http://www.kalindebraga.com.br

*Leve as Histórias da Kali para o seu evento!

INSTAGRAM @KALINDEBRAGA


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s